Sebastião Melo conhece a tecnologia do ônibus elétrico em visita à Marcopolo

159
ônibus elétrico
Foto: César Lopes/PMPA
Publicidade

Nesta quarta-feira, 3, o prefeito Sebastião Melo visitou a fábrica da Marcopolo, em Caxias do Sul, para conhecer a tecnologia e acompanhar a produção de ônibus elétricos. Oito veículos fabricados pela Marcopolo integrarão a frota de 12 unidades eletrificadas anunciadas pela Prefeitura de Porto Alegre em dezembro do ano passado.

“Uma cidade sustentável precisa pensar na redução da emissão de poluentes a longo prazo. Tornar o sistema de transporte público mais sustentável é um desafio global e necessário para avançarmos cada vez mais. Temos investido na modernização da frota, além de tarifa congelada e estamos muito satisfeitos de, em parceria com uma das maiores empresas de mobilidade, trazer estas soluções inteligentes e desenvolvidas para a nossa cidade”, disse o prefeito Sebastião Melo.

Acompanhado pelo secretário municipal de Mobilidade Urbana, Adão Castro Júnior, e pelo presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Pedro Bisch Neto, Melo foi recebido pela diretoria da Marcopolo na matriz, em Ana Rech. Os coletivos elétricos são do modelo Attivi Integral, com chassi e carroceria de fabricação própria. Com capacidade para até 81 passageiros cada, os modelos têm ar-condicionado, acessibilidade via rampa manual na porta entre eixos, espaço para cadeira de rodas, entradas USB e poltronas estofadas, entre outros benefícios.

Publicidade

“A eletrificação da frota integra o programa Mais Transporte e significa um passo importante no projeto para dar mais qualidade ao transporte coletivo. Além dos 12 ônibus, esperamos que seja aprovado, pelo governo federal, por meio do novo PAC, a aquisição de mais 100 ônibus elétricos para a frota da capital”, destacou Adão de Castro Júnior.

Ônibus elétricos

A estimativa é que os 12 ônibus elétricos entrem em operação na capital até o final de maio. Dos veículos, quatro foram adquiridos da Marcopolo pelas empresas VTC e Nortran. Os outros quatro modelos já estão em Porto Alegre, produzidos pela Caio/Eletra e comprados pela Sudeste. Junto com a tecnologia para carregá-los que será colocada nas garagens, os coletivos têm um custo total de R$ 38 milhões. A aquisição é subsidiada pela prefeitura.

Os ônibus elétricos vão circular em duas linhas escolhidas para priorizar rotas entre 180 a 230 quilômetros de extensão e garantir a utilização total da bateria, além de reduzir a taxa de substituição com baterias de maior capacidade: a linha 178.1 Praia de Belas elétrica, que vai do Terminal Azenha ao terminal Centro, na avenida Borges de Medeiros, junto com a linha integradora, próximo à Trensurb. O outro itinerário será a Integradora, também entre o Terminal Azenha e a Borges de Medeiros. A redução de emissão de gases poluentes é estimada em 1.000 toneladas por ano.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui