Estrutura cicloviária de Porto Alegre aumenta para 68 quilômetros com novos trechos

176
Foto: Divulgação/EPTC/PMPA
Publicidade

A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (SMMU), através da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), implantou entre janeiro e março deste ano 2,71 quilômetros de ciclovias na capital gaúcha. Com a conclusão dos novos trechos, Porto Alegre já soma 68,53 quilômetros de infraestrutura cicloviária para os usuários da mobilidade ativa.

O maior trecho neste ano foi da Avenida Neugebauer. No local foram implementados 1.820 metros, iniciando a malha cicloviária do Humaitá. A ciclovia faz parte do Plano Diretor Cicloviário e liga as futuras ciclovias da Amynthas Jacques de Moraes com José Pedro Boéssio. Na Rua Guaporé foram construídos 606 metros, integrando malha de ciclorrota local que distribui o fluxo do bairro Petrópolis até a ciclovia da Nilo Peçanha.

Na Avenida Cristiano Fischer, os 152 metros entre a travessia da Ipiranga até a Avenida Ceres foram feitos mediante contrapartida da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). No Menino Deus, a ampliação cicloviária se deu entre a Barão do Guaíba e a José de Alencar. São 130 metros na Praça Menino Deus.

Publicidade

“Nossa equipe está avaliando os projetos constantemente. Iremos promover nas próximas semanas um seminário para discutir com a comunidade a expansão da malha cicloviária, para que atenda os anseios da população e cada vez mais integrada com a mobilidade urbana de Porto Alegre”, destaca o secretário de Mobilidade Urbana, Adão de Castro Júnior.

Bike Box

A Prefeitura iniciou a pintura da sinalização que mostra onde o ciclista deve se posicionar ao cruzar pontos de grande circulação de veículos. Ganharão as marcações 19 trechos localizados em ciclovias da Érico Veríssimo, Icaraí, Osvaldo Aranha, 24 de Outubro, Botafogo, Lima e Silva, General Câmara, Múcio Teixeira, Ramiro Barcelos, Sebastião Leão, Silva Jardim, José do Patrocínio e Chuí.

O chamado bike box tem como objetivo garantir a segurança dos ciclistas que, ao abrir a sinaleira nos principais cruzamentos, poderão sair em vantagem em relação aos veículos motorizados. A sinalização está sendo implantada mediante emenda parlamentar e a definição dos pontos de implementação foi realizada a partir de sugestões dos próprios ciclistas.

Ciclovias em andamento

Além dos trechos já concluídos, estão em processo de implantação 440 metros na Lopo Gonçalves, trecho entre a João Alfredo e a João Pessoa. Na Bento Gonçalves, 4.116 metros entre a Antônio de Carvalho e a João Antônio Lopes. Na Rua Benno Mentz, dois trechos estão sendo feitos, totalizando quase 2.000 metros. No local, um eixo cicloviário alternativo ao Plano Cicloviário que se conecta com ciclovias próximas às existentes e previstas. Na Zona Norte, dentro do eixo cicloviário do Complexo Sertório, estão em execução 2.400 metros entre a Rua 25 de Fevereiro e a Avenida dos Estados.

O mapa com a localização de todos os trechos de infraestrutura cicloviária já implantados na capital está publicado no Portal de Transparência da Empresa Pública de Transporte e Circulação de Porto Alegre (EPTC), na página do Observatório de Mobilidade. Seu objetivo é disponibilizar amplo acesso às informações de mobilidade da capital gaúcha.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui