DNIT entrega obras remanescentes da duplicação da BR-116 entre Guaíba e Pelotas

465
duplicação
Foto: DNIT
Publicidade

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) concluiu os primeiros serviços remanescentes dos lotes 7, 8 e 9 das obras de duplicação da BR-116, entre Guaíba e Pelotas. Foram liberados ao tráfego dois viadutos um no município de São Lourenço Sul e o outro em Turuçu. As liberações das estruturas ao tráfego garantem mais segurança aos usuários da rodovia federal, que recebe ações e duplicação, adequação e ampliação de capacidade em um total de 211 quilômetros, é o principal acesso à Região Sul do estado e para o Uruguai.

A retomada dos trabalhos nos chamados lote 8 e 9 do empreendimento há três meses, quando o DNIT relicitou as obras remanescentes no segmento que vai do km 470,1 ao km 489, já garantiu a entrega do viaduto longitudinal sentido norte (Porto Alegre), localizado no km 483,1 da rodovia federal. Com a conclusão desta travessia em pista dupla com 93 metros de extensão, o Departamento finaliza o complexo de viadutos paralelos no acesso ao município de Turuçu. Agora os moradores da cidade contam com um trânsito local mais seguro e os usuários de longa distância da BR-116/RS ganharam mais fluidez no deslocamento.

O complexo de dois viadutos (o outro no sentido Pelotas já estava em operação) teve um investimento do Governo Federal de R$ 17 milhões. E neste segmento falta duplicar oito quilômetros de pistas para a conclusão total dos trabalhos. A previsão é de que isso ocorra no primeiro semestre de 2024.

Publicidade

A outra obra liberada ao tráfego são as três alças de acesso do viaduto no km 465,4, em São Lourenço do Sul. A estrutura que está em obras desde março deste ano, quando foram licitados e retomados os serviços remanescentes do lote 7, entre o km 448,5 ao km 470,1, passa a facilitar o acesso da BR-116/RS para a ERS-265, além de garantir mais segurança no tráfego para ingressar no município e para a comunidade do Boqueirão. Os trabalhos continuam no local para a conclusão da quarta alça e futura liberação total do viaduto, o que deve acontecer em fevereiro de 2024.

Importância

Entre Guaíba e Pelotas transitam em média na BR-116 3,8 mil caminhões de carga e mais de 2,2 mil veículos de passeio. Dos 211,2 quilômetros do empreendimento, já estão concluídos e em operação 163,2 quilômetros. Com a duplicação, o DNIT entrega aos gaúchos mais do que uma nova pista, já que o projeto inclui melhorias como travessias urbanas, ruas laterais, retornos operacionais, pontes, viadutos e passarelas. Ou seja, além de desenvolvimento, a obra trará mais segurança e organização ao tráfego interno das comunidades.

A BR-116 é maior rodovia do país e, no Rio Grande do Sul, é a principal via de acesso ao Sul do Estado e ao Porto de Rio Grande, sendo também um dos principais corredores de escoamento de produção entre o Brasil e o Mercosul.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui