Defesa Civil estuda resgate de cavalo ilhado em telhado em Canoas

334
Foto: Reprodução/TV Globo
Publicidade

A Defesa Civil estadual do Rio Grande do Sul está empenhada em estudar estratégias para resgatar um cavalo que há mais de um dia encontra-se ilhado no telhado de uma casa em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, uma das áreas mais impactadas pelas fortes chuvas que assolam o estado. O órgão enfrenta dificuldades na operação, especialmente devido ao risco de o animal se assustar com a presença de helicópteros.

A tenente Sabrina Ribas, porta-voz da Defesa Civil, destacou a complexidade do resgate durante uma entrevista coletiva, ressaltando os desafios envolvidos. Enquanto o foco principal tem sido finalizar resgates de pessoas em pontos críticos do estado, o resgate do cavalo em Canoas tornou-se uma prioridade devido à sua situação precária.

A tragédia das chuvas no Rio Grande do Sul já deixou 136 pessoas desaparecidas e o estado ainda enfrenta a necessidade de resgates emergenciais e a viabilização da chegada de ajuda humanitária em todas as regiões afetadas. Segundo relatórios do governo estadual, 425 municípios reportaram danos causados pelos temporais, abrangendo mais de dois terços do território gaúcho.

Publicidade

Até o momento, quase 6.000 animais perdidos foram resgatados com vida por equipes do poder público e voluntários. O caso do cavalo em Canoas ganhou destaque após ser registrado por um helicóptero da TV Globo, mostrando o animal lutando para se manter equilibrado no telhado.

Embora a Defesa Civil esteja avaliando a viabilidade do resgate, não foi estabelecido um prazo para a operação. A falta de informações sobre o dono do animal ou sua situação anterior às chuvas adiciona complexidade à operação de resgate.

Enquanto o estado enfrenta a devastação das chuvas, a Defesa Civil continua a coordenar esforços para prestar assistência às comunidades afetadas. Até o momento, 22 municípios receberam remessas de doações, com mais de 17 mil quilos de alimentos, 14 mil cestas básicas, 4.700 kits de itens diversos e 1.700 colchões distribuídos para ajudar aqueles que foram afetados pelas enchentes.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui