Ações educativas buscam mais segurança no trânsito em Porto Alegre

Das 40 pessoas que morreram no trânsito neste ano na capital gaúcha, 17 (42%) eram motociclistas, sendo 15 condutores e dois caronas. Morreram também 17 pedestres por atropelamentos, sendo 11 idosos.

Em razão desta realidade preocupante, agentes da Coordenação de Educação para a Mobilidade da Empresa Pública de Transporte e Circulação de Porto Alegre (EPTC) realizaram ações educativas, na tarde desta terça-feira, dia 2 de junho, na área central, por uma circulação com menos riscos de acidentes envolvendo esses dois segmentos.

Luciana Pereira, agente da Coordenação de Educação para a Mobilidade, explicou que se trata de um trabalho desenvolvido a partir do Programa Vida no Trânsito, atividade conjunta entre técnicos da Empresa Pública de Transporte e Circulação de Porto Alegre, das secretarias de Saúde do Município e do Estado do Rio Grande do Sul, com apoio de equipes do Departamento Estadual de Trânsito, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Instituto Geral de Perícias, que identifica o perfil das pessoas acidentadas e motivos das ocorrências.

Motociclistas e pedestres, principalmente os idosos, são os mais expostos, em geral pela falta de atenção. No caso das motos, o excesso de velocidade e desrespeito à sinalização são as causas mais comuns.

A agente da Coordenação de Educação para a Mobilidade dá uma dica aos idosos para os dias de chuva. “Os guarda-chuvas ou sombrinhas, quando não são transparentes, podem atrapalhar ou impossibilitar uma visão mais ampla dos pedestres ao atravessarem as ruas. Constatamos este fato em três mortes por atropelamentos neste ano”, diz ela.

Motorista de ônibus da Carris há 18 anos, com atividade atualmente na linha T-7, Leonardo da Rosa reforça a necessidade de mais tranquilidade no trânsito para evitar acidentes. “O carro pode representar uma arma quando a pessoa está muito estressada. Vamos todos ter mais calma, bastante cuidado no dia a dia do trânsito. Parabéns à EPTC por esse trabalho, de conscientização por uma circulação com menos riscos de atropelamentos e acidentes”, afirma.

O aposentado Roberto Zacanni, 68 anos, elogia também o trabalho da Empresa Pública de Transporte e Circulação de Porto Alegre junto aos Centros de Formação de Condutores. “Essa atividade é bem importante, de conscientização dos condutores já na base. O respeito à sinalização é fundamental para a redução dos acidentes”, ressalta.

A programação de ações da Coordenação de Educação para a Mobilidade para esta semana terá na quinta-feira, dia 4 de junho, às 14h30, palestra no Centro de Formação de Condutores Apolo (Rua 24 de Outubro, 1.758), e na sexta-feira, dia 5 de junho, às 14h, no Centro de Formação de Condutores Petrópolis, na Avenida Protásio Alves, 674.

Igor Roberto

Sou profissional e estudante de enfermagem, analista financeiro e de mídias sociais. Sou o criador do Rede Noticiando e co-fundador do Mobilidade Porto Alegre. Mobilidade Urbana e transporte público são os meus temas favoritos. A informação é o meu esporte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *