Tarifa de ônibus vai cair para R$ 3,50 em Pelotas

Nova tabela de valores entrará em vigor no dia 1º de dezembro, válida para o transporte coletivo urbano e rural

319
Santa Cruz Pelotas
Foto: Anderson Soares de Castro
Publicidade

partir do dia 1º de dezembro, a tarifa do transporte coletivo de Pelotas baixará para todas as categorias de usuários que possuem cartões. A queda mais acentuada atingirá o Cartão Cidadão, cuja passagem passará para R$ 3,50. A redução tornou-se possível devido ao repasse, pelo governo federal, de ressarcimento de parte da gratuidade do transporte para idosos acima dos 65 anos. O anúncio dos novos valores foi feito pela prefeita Paula Mascarenhas, em transmissão de vídeo pelas redes sociais, nesta sexta-feira (11).

“Os prefeitos de todo o país foram a Brasília, diversas vezes, pedir apoio financeiro ao governo federal, como forma de compensação às perdas que os municípios tiveram com o transporte público durante a pandemia, e, agora, fomos atendidos, com o envio desse recurso para atender a gratuidade oferecida aos idosos com 65 anos ou mais”, disse Paula durante a live.

A prefeita destacou ainda que cada prefeitura poderia usar esse valor para se ressarcir das perdas, mas, em Pelotas, a decisão foi aplicá-lo na redução do valor da passagem do transporte urbano e rural, que praticam igualdade tarifária há alguns anos. “Preferimos olhar para o cidadão, usuário desse serviço, também como forma de estimular as pessoas para o uso desse meio de transporte”, explicou e pediu, ainda, que procurem a sede da PraTi, onde o Cartão Cidadão é feito, e garantam o benefício da passagem a R$ 3,50. “Essa redução vai atender, principalmente, aquele cidadão que está em busca de um emprego e precisa dos ônibus para se deslocar, assim como o autônomo que também utiliza os coletivos. Enfim, vai ajudar quem realmente precisa”, afirmou a gestora.

Publicidade

Equilíbrio favorece a queda tarifária

O repasse do governo federal será de R$ 5.679 milhões, que serão liberados aos consorciados em frações mensais de dezembro deste ano a agosto de 2023. A Secretaria de Transporte e Trânsito (STT), responsável, pela Prefeitura, para gestão do transporte coletivo, aponta em avaliação técnica a recuperação e equilíbrio do setor, após graves impactos gerados pela queda acentuada do uso dos ônibus, durante os dois anos de pandemia, e os expressivos e sucessivos aumentos do diesel – principal componente da tabela de custos operacionais -, em determinado período.

De acordo com o secretário de Transporte e Trânsito, Flávio Al-Alam, que participou do anúncio pelas redes sociais, o atual equilíbrio entre a tarifa e os custos operacionais permitirá praticar os novos valores a partir de 1º de dezembro, com a utilização do subsídio federal. A passagem no Cartão Cidadão será reduzida para R$ 3,50; no Cartão Vale Transporte, cartões de crédito ou débito, para R$ 4,50; no Cartão Estudante, para R$ 2,25. Para quem utilizar dinheiro, a tarifa será mantida em R$ 5.

O Cartão Cidadão corresponde aos trabalhadores que não têm vínculo empregatício, como autônomos, profissionais liberais, diaristas e outros. Os próprios usuários adquirem seus créditos. O Cartão Vale Transporte é a modalidade disponibilizada por empresas/empregadores para seus colaboradores.

A estratégia do Poder Público e do Consórcio do Transporte Coletivo de Pelotas é estimular usuários que ainda não têm cartão a providenciá-lo. Além de baratear a tarifa, o cartão agiliza a mobilidade dentro do ônibus, evita embaraços como a falta de troco, e auxilia no aumento da segurança, já que reduz a circulação de dinheiro no coletivo.

O cartão é gratuito e os créditos podem ser colocados via internet. Para confeccioná-lo, basta o usuário comparecer na sede da Prati, à Avenida Bento Gonçalves, 3.348, ou ao local de atendimento para transporte rural, à Rua General Neto, 1.312. 

“Estamos muito satisfeitos com a redução da tarifa. Por muitos anos, gestores municipais pleitearam o repasse federal para compensar a gratuidade. O reembolso é justo, evitando que o usuário pagante tenha de absorver o transporte do não pagante. O recurso que será repassado à Prefeitura permitirá cobrir em torno de 30% do transporte gratuito”, argumenta o secretário Flávio Al-Alam.

Mesmo com a queda no valor da passagem, a Prefeitura continuará promovendo acréscimo de horários, principalmente, nas faixas de pico, e sempre que levantamentos apontarem demanda excedente de usuários. O propósito é manter transporte público que atenda às necessidades, com qualidade, de quem o utiliza regularmente. 

Segundo Flávio Al-Alam, se não houver imprevisto, impacto no preço dos insumos do transporte, a nova tabela de tarifas deverá ser mantida até agosto de 2023.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui