São Leopoldo: GGI debate aplicação do botão de pânico no transporte coletivo

721
Ônibus em São Leopoldo
Foto: Douglas Storgatto
Publicidade

Como forma de aumentar a segurança no transporte público, o Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M) debateu uma proposta da Guarda Civil Municipal (GCM) de implementação de um botão de pânico nos ônibus. O objetivo é coibir os assaltos aos coletivos em São Leopoldo. A reunião ordinária foi realizada por videoconferência, na quarta-feira, 30 de março de 2022, e foi conduzida pelo titular da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Comunitária (Semusp), Nestor Schwertner.

A discussão da sequência às demandas apresentadas na última reunião pela gerência administrativa do Consórcio Operacional São Leopoldo (Coleo), composto pelas quatro empresas de ônibus do município: Feitoria, Leopoldense, Sete de Setembro e Sinoscap. O monitoramento dos botões deve ser realizado no próprio Centro de Comando e Monitoramento (Cecom) da GCM.

Para o secretário, a medida é uma demonstração muito importante do empenho da GCM e de toda Semusp em melhorar o atendimento para a comunidade. “Sabemos que boa parte dos leopoldenses precisam dos ônibus diariamente para irem trabalhar e estudar. Então estamos buscando desenvolver soluções que incorporem a tecnologia na otimização da segurança neste transporte”, reiterou Nestor.

Publicidade

De acordo com o diretor geral da Guarda, José Carlos Pedrozo, por meio de pesquisas feitas pela corporação, foram encontrados equipamentos promissores para esta utilização e que possuem um bom custo-benefício. “Conseguimos quatro botões emprestados. A ideia é que eles sejam colocados em teste já na semana que vem. Se eles funcionarem adequadamente, vamos pensar na sua aplicação definitiva”, disse.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui