Porto Alegre recebe 500 bicicletas elétricas e chega a 100 estações

914
bike elétrica
Foto: Pedro Piegas/PMPA
Publicidade

A partir deste sábado, 21 de outubro, a Tembici inicia a operação de 500 novas bicicletas elétricas no sistema de compartilhamento, que passa a ter 100 estações e mil bicicletas compartilhadas na capital. O lançamento da operação, com a participação do prefeito Sebastião Melo e do secretário de Mobilidade Urbana (Smmu), Adão de Castro Júnior, ocorreu na estação nº 41 Iberê, na Avenida Padre Cacique, na Orla do Guaíba, junto à Fundação Iberê Camargo. A empresa Tembici é responsável pelo sistema de bicicletas de aluguel, em parceria com a Prefeitura de Porto Alegre, com patrocínio do Itaú Unibanco.

A iniciativa objetiva expandir as possibilidades de deslocamento, uma vez que o modal facilita a realização de trajetos mais longos e com diferentes relevos, exigindo menos esforço de quem pedala, e fomentar, ainda mais, o deslocamento com bicicletas, além de ajudar a cidade a cumprir suas metas sustentáveis.

“A terceira maior operação da Tembici, no Brasil, é em Porto Alegre. Só SP e Rio têm mais bicicletas compartilhadas neste projeto do que a nossa cidade. Apoiamos entregas como essa porque apostamos na integração dos diferentes modais de mobilidade”, disse o prefeito Sebastião Melo.

Publicidade

“A ampliação do serviço de bicicleta compartilhada e a chegada das bikes elétricas estão dentro do nosso projeto de qualificação da mobilidade urbana de Porto Alegre. Nesta ampliação, estamos aproximando o modal do transporte público com a presença de estações próximo a grandes terminais, o que é muito importante para aqueles que utilizam o equipamento como meio de transporte no seu dia a dia”, destacou o secretário de Mobilidade Urbana de Porto Alegre, Adão de Castro Júnior.

As bicicletas elétricas compartilhadas têm velocidade limitada a 25 km/h e tecnologia de pedal assistido, em que a assistência é acionada ao simples pedalar, proporcionando a experiência de utilizar os mesmos modelos de bikes que circulam em Nova Iorque, Londres, Chicago, Dubai e Barcelona. São bicicletas robustas desenvolvidas especificamente para sistemas de compartilhamento e isso influencia diretamente na segurança e conforto de quem pedala. 

“Estamos cientes da relevância das bikes elétricas para cidades mais inclusivas e sustentáveis, e que acompanham as tendências globais de mobilidade. As e-bikes têm ótimo desempenho para vários propósitos de trajetos e sabemos que será um momento muito significativo para Porto Alegre”, afirma Gabriel Reginato, diretor de negócios e operações da Tembici.

Um levantamento da empresa apontou que, de janeiro a outubro deste ano, os deslocamentos com as bicicletas compartilhadas aumentaram 28% na capital gaúcha em comparação com o mesmo período de 2022. O dado reflete também o crescimento de 18% na base de usuários mensais em atividade, comparada no mesmo período. E com mais 500 bikes elétricas as projeções são de grande aumento nos próximos meses. Assim como as bicicletas comuns, as bicicletas elétricas também precisam ser retiradas e devolvidas nas estações.

Em 60 estações foram colocados painéis publicitários conhecidos como Mobiliário Urbano para Informação da Eletromidia, plataforma de mídia parceira da Tembici. As instalações devem respeitar a norma NBR 9050 de acessibilidade do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Por isso, antes da instalação desses painéis, os projetos passam por análise na Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (SMMU) e na Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).

Operação Blitz Bike 

No lançamento da operação, os agentes de trânsito da Escola Pública de Mobilidade da EPTC realizaram a tradicional ação educativa Operação Blitz Bike, que visa a alertar ciclistas sobre a importância da percepção dos riscos e do autocuidado no trânsito. Os ciclistas, que têm o dever de respeitar a sinalização, têm preferência sobre os veículos automotores, mas devem sempre dar prioridade aos pedestres e respeitar as regras do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que descreve a bicicleta como veículo e refere que deve ser conduzida nos locais a ela destinados: ciclovias, ciclofaixas, ciclorotas ou acostamentos. Quando não houver, o ciclista deverá usar o bordo da pista de rolamento, no mesmo sentido dos demais veículos, e não o contrafluxo (exceto se houver ciclovia sinalizada). 

Localização estratégica 

Os locais das 100 estações foram previamente definidos por meio de estudos e análises realizados pelo time de urbanistas da empresa Tembici, em diálogo com o corpo técnico da Secretaria de Mobilidade Urbana, que avaliou critérios como proximidade à infraestrutura cicloviária, possibilidades de maior demanda, respeito às questões urbanísticas e a segurança viária da cidade. 

Quanto custa 

Os usuários poderão optar pela bicicleta elétrica com valor adicional de R$ 3,50 sobre o plano contratado ou, no caso do uso avulso, com o acréscimo de R$ 0,60 por minuto.

Avulso

R$ 5,90 por 15 minutos

  • Uma viagem de até 15 minutos
  • Passou do tempo? Pague + R$ 0,50 por minuto
  • + R$ 0,60/minuto para e-bike

Diário

R$ 13,90 por dia

  • Pedale, nas próximas 24 horas, quantas viagens quiser de até 60 minutos
  • Passou do tempo? Pague + R$ 0,30 por minuto
  • R$ 3,50 para e-bike a cada 15 minutos

Lazer

R$ 20,90 por 2 dias

  • Pedale, nas próximas 48 horas, quantas viagens quiser de até 2 horas
  • Passou do tempo? Pague + R$ 0,30 por minuto
  • R$ 3,50 para e-bike a cada 15 minutos

Assinatura Mensal

R$ 24,90 por mês

  • Pedale 4 viagens por dia de até 60 minutos
  • Passou do tempo? Pague + R$ 0,30 por minuto
  • R$ 3,50 para e-bike a cada 30 minutos
  • O plano é renovado automaticamente (cancele quando quiser)

Assinatura Anual

R$ 199,40

  • Pedale quatro viagens por dia de até 60 minutos
  • Passou do tempo? Pague + R$ 0,30 por minuto
  • R$ 3,50 para e-bike a cada 30 minutos
  • O plano é renovado automaticamente a cada 365 dias (cancele quando quiser)

Para mais informações sobre os planos e cadastro, acesse o site Bike Itaú e faça o download do aplicativo no telefone celular, pela Apple Store ou Google Play.

Sobre a Tembici

A empresa é líder em tecnologia para micromobilidade na América Latina, responsável por mais de 240 milhões de deslocamentos com bicicletas nas principais capitais brasileiras, como Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Brasília, Curitiba e Porto Alegre, além de Santiago, no Chile, Buenos Aires, na Argentina, e Bogotá, na Colômbia. Reconhecida como uma das startups mais promissoras e inovadoras do país, ao longo dos últimos anos a empresa foi responsável pela economia potencial de 42 mil toneladas de CO2 que seriam lançadas na atmosfera. Em 2022, a empresa realizou o primeiro leilão de créditos de carbono por micromobilidade no mundo e se tornou a maior empresa B de bicicletas compartilhadas.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui