Prefeitos de Pelotas e Rio Grande avaliam situação do transporte coletivo

Paula Mascarenhas e Fábio Branco se reuniram na sexta-feira para analisar planilhas e discutir alternativas para o sistema

493
Santa Silvana Pelotas
Foto: André Machado
Publicidade

Em reunião on-line na sexta-feira (25/02), a prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas e o prefeito de Rio Grande, Fábio Branco, avaliaram a situação do transporte coletivo em seus municípios. Preocupados com a pressão dos custos do sistema, especialmente do diesel, os gestores discutiram possíveis alternativas para evitar que a elevação dos preços não impacte integralmente na tarifa. Participaram do encontro os titulares das pastas do transporte das duas cidades, Flávio Al Alam (Pelotas) e Anderson Castro (Rio Grande).

Paula destacou que os números indicam um reajuste de até R$ 5,50 a partir de março, mas reiterou que, de forma alguma, a passagem chegará a esse patamar. Ponderou que a crise do transporte é grave e que os governos federal e estaduais precisam agir.

“A crise do transporte público é um tema nacional. Os prefeitos estão mobilizados para que haja uma solução que envolva todos os entes. Aumentar muito a passagem não resolve e prejudica os usuários. Os municípios não têm condições de subsidiar sozinhos o sistema”, afirmou a gestora.

Branco disse que os números de Rio Grande são, proporcionalmente, semelhantes aos de Pelotas e se uniu à posição da prefeita.

Publicidade

“Estamos avaliando a nossa situação. Não temos condições de subsidiar parte da passagem. Precisamos que os projetos que estão no Congresso sejam aprovados”, apontou o prefeito.

Tramitam em Brasília propostas que poderão reduzir a pressão sobre as tarifas. Uma das propostas mais adiantadas, já aprovada neste mês no Senado, prevê o subsídio nacional para o transporte de idosos com idade a partir de 65 anos. O projeto seguiu para apreciação na Câmara dos Deputados. Outras iniciativas focam na redução de impostos sobre os combustíveis.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui