Gabriel Souza defende participação do governo estadual em decisões sobre futuro das ferrovias gaúchas

247
gabriel reunião
Vice-governador pontuou a importância do setor logístico para o desenvolvimento do RS - Foto: Joel Vargas/Ascom GVG
Publicidade

A participação do governo do Estado nos debates e decisões sobre o futuro da malha ferroviária gaúcha – atualmente concedida à Rumo Logística – foi o destaque da fala do vice-governador Gabriel Souza durante reunião sobre a implantação de um terminal rodoferroviário privado em Vacaria, nos Campos de Cima da Serra. O encontro foi realizado na tarde desta segunda-feira (5/2), na Câmara de Indústria, Comércio, Agricultura e Serviços (CIC) do município e contou com a presença do diretor de Outorgas de Ferrovias, do Ministério dos Transportes, Álvaro Neto.

O vice-governador pontuou a importância do setor logístico como propulsor do desenvolvimento do Rio Grande do Sul e as iniciativas da gestão estadual para apoiar o seu crescimento. “Estamos acompanhando o assunto, criamos um Departamento de Ferrovias, ligado à Secretaria de Logística e Transportes (Selt), para tratar das demandas da área. Queremos soluções para modernizar a malha ferroviária gaúcha, que é um importante modal para o escoamento da produção”, explicou.

Atualmente, a empresa Rumo Logística detém a concessão de 3,15 mil km de ferrovias, sendo que cerca de 1,6 mil km estão desativados. No dia 30 de janeiro, Gabriel também esteve reunido com o secretário-executivo do Ministério dos Transportes tratando da pauta. “Precisamos de prioridade nos investimentos da Malha Sul, sobretudo no Rio Grande do Sul, que há anos não recebe recursos”, completou.

Publicidade

Respondendo pelo Ministério dos Transportes, Neto informou que a pasta aguarda o prazo de abril para receber uma resposta quanto aos projetos da Rumo para as operações. Ele também deixou aberta a possibilidade de outras alternativas. “Após as renovações ou fim das concessões atuais, novas perspectivas se abrem quanto aos trechos utilizados”, afirmou. O diretor citou ainda a Lei 14.273/21, que regulamenta o uso de ferrovias e possibilita um novo regime de exploração das mesmas, com maior aproveitamento econômico.

Terminal privado

O projeto do terminal rodoferroviário privado apresentado na reunião pretende integrar Vacaria ao corredor ferroviário que interliga os estados do Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo. A iniciativa envolve municípios da região e entidades que representam o setor produtivo. A proposta busca viabilizar a estrutura por meio de parceria com a iniciativa privada, enquanto o governo federal será o responsável pela construção de um ramal de parada de composição.

Também estiveram presentes na reunião os secretários de Logística e Transportes, Juvir Costella, de Desenvolvimento Econômico, Ernani Polo, de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Fabrício Peruchin, e de Turismo em exercício, Luiz Fernando Rodríguez Júnior. Participaram, ainda, o senador Luiz Carlos Heinze, os deputados estaduais Guilherme Pasin e Carlos Búrigo e os deputados federais Denise Pessoa e Covatti Filho, além de prefeitos, lideranças regionais e representantes de entidades de classe.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui