EPTC recolhe motocicleta com R$ 385 mil em débitos no bairro Boa Vista

937
Motocicleta
Imagem de Daniel Torobekov por Pexels.com
Publicidade

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) retirou de circulação, na quarta-feira, 1º de março, uma motocicleta Honda CG 150 Titan KS, com placas de Porto Alegre – o veículo tem R$ 385 mil em débitos, resultado de 679 infrações de trânsito vencidas e a falta de licenciamento desde 2015. O recolhimento aconteceu durante blitz da Operação Duas Rodas realizada na Rua Francisco Petuco, no bairro Boa Vista.

As ações de fiscalização ocorrem com o objetivo de coibir adulterações, excessos de velocidade e reduzir acidentes que resultam em óbitos e feridos. “Iniciamos o ano preocupados com estas situações que colocam em risco a vida de terceiros e dos próprios motociclistas. Em 2022 foram registradas 41 vítimas fatais com envolvimento de motocicletas, sendo 35 condutores, dos quais 17 não estavam habilitados, além de cinco pedestres atropelados por motos e mais um ocupante da carona. Vamos agir com vigor para evitar estas ocorrências e manter uma circulação segura nas ruas de nossa cidade”, destaca o diretor de Operações da EPTC, Cirilo Faé. 

O condutor da motocicleta estava com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida há mais de 30 dias. Além disso, o veículo possui mais 64 infrações a vencer e outras 80 que aguardam o prazo para defesa. 

Publicidade

Operação Duas Rodas 

Com o intuito de garantir a segurança viária e minimizar o número de veículos irregulares que transitam pelas ruas de Porto Alegre, a EPTC realizou, entre janeiro e fevereiro deste ano, 3.371 mil abordagens, resultado de 11 operações Duas Rodas, além de 36 operações de blitz em geral. As ações ostensivas de fiscalização ocorrem regularmente em busca da conscientização dos motoristas em relação à percepção do risco e o autocuidado no trânsito.

A EPTC seguirá com as ações de fiscalização ostensiva na busca por um trânsito mais seguro nas ruas de Porto Alegre. É importante que os cidadãos informem estas ocorrências pelo número 156 do Atendimento ao Cidadão para que a prefeitura e as forças de segurança possam fiscalizar e coibir estes excessos.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui