2020 na Trensurb: 24,4 milhões de passageiros transportados

Em 2020, a Trensurb transportou 24.386.843 passageiros, o que equivale a uma média de 2.032.236 passageiros mensais. A média de passageiros transportados por dia útil foi de 82.366. Em 2019, haviam sido transportados 48.055.364 passageiros, com média de 160.343 por dia útil.

O mês de janeiro foi o mais movimentado do ano passado nas estações da Trensurb: foram 3.458.221 embarques e uma média de 135.207 passageiros transportados por dia útil. Após o início da pandemia, o mês mais movimentado foi outubro, com um total de 2.074.324 passageiros transportados e média de 82.699 por dia útil.

Desde o decreto de calamidade pública do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, de 19 de março, até o fim do ano, a média de passageiros transportados pela Trensurb foi de 66.493 por dia útil.

As estações que registraram, em 2020, o maior número de embarques no metrô foram Mercado (3.549.662), Canoas (2.298.268), Sapucaia (2.062.302), Rodoviária (1.796.131) e Mathias Velho (1.716.781).

Aeromóvel metrô-aeroporto

No ano passado, 245.990 passageiros utilizaram a linha metrô-aeroporto do aeromóvel, operada pela Trensurb. A média foi de 1.780 passageiros por dia útil, considerando apenas o período em que a linha funcionou – devido à pandemia a operação do aeromóvel esteve suspensa de 14 de março a 11 de outubro; desde 12 de outubro, ocorre em horário reduzido. No ano anterior, 964.460 passageiros haviam utilizado o modal, com média de 2.987 por dia útil.

Um ano atípico

Assim como aconteceu com diversos operadores de transporte – e muitas outras atividades – a pandemia impactou significativamente a demanda da Trensurb. Houve queda de 49,25% no número de passageiros transportados em 2020 em relação a 2019.

Em determinado momento, o número de passageiros chegou a cair mais de 80%: em 26 de março, a Trensurb registrou 27.489 embarques. A receita tarifária obtida (R$ 93,2 milhões) foi 47,43% menor que a projetada (R$ 177,3 milhões).

Mesmo assim, a empresa seguiu prestando o serviço essencial de transporte à população do eixo norte da Região Metropolitana de Porto Alegre, buscando contribuir na retomada da atividade econômica e mantendo rígido controle de gastos, reduzindo despesas não ligadas diretamente à operação do serviço e ao combate à Covid-19.

“O serviço é importante porque ele é estruturante na sociedade metropolitana. Todas as pessoas precisam ir e vir de suas atividades”, afirma o diretor-presidente da Trensurb, Pedro Bisch Neto. “Então, isso é o caráter essencial, isso é a definição no país todo em relação aos serviços metroviários e transporte coletivo”, conclui.

Para a operação do serviço com segurança, foram adotadas diversas medidas de prevenção, desde o primeiro dia de trabalho da atual direção, no início de março. Segundo o diretor-presidente, “o foco definido pela direção da empresa foi o de fornecer e exigir o uso de equipamentos de proteção individual por todos os funcionários encarregados da desinfecção e higiene dos trens e estações; aumentar a oferta de trens nos horários de pico, diminuindo a concentração de usuários; e, ainda, o reforço na campanha de esclarecimento aos usuários, através de impressos, avisos sonoros e mídias sociais. Fomos a primeira empresa metroferroviária a tomar essas iniciativas”.

Mobilidade Porto Alegre

A redação do Mobilidade Porto Alegre é responsável pela produção de conteúdo sobre a mobilidade urbana de Porto Alegre e Região Metropolitana. Deseja entrar em contato conosco para enviar informações, sugestões de pauta ou anunciar? Envie um e-mail para contato@grupopln.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.