Mais um trecho das obras do corredor da Avenida João Pessoa será liberado nesta sexta-feira, dia 20

211
Obras Corredor João Pessoa
Foto: Giulian Serafim/Prefeitura de Porto Alegre
Publicidade

Nesta sexta-feira, dia 20 de agosto de 2021, mais um trecho das obras do corredor da Avenida João Pessoa será liberado. A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) informou que, com a conclusão dos trabalhos, os pontos de parada retornam para o corredor de ônibus entre as avenidas Ipiranga e Bento Goncalves e na Avenida Azenha entre a Praça Piratini e Avenida Ipiranga. A ação foi possível graças à conclusão da implantação de sinalização viária definitiva, serviço final das obras.

As obras de recuperação do corredor já atingiu os 97% de execução e contam com investimentos de R$ 4.617.283,97. “Com a conclusão da sinalização, que garante a segurança dos que utilizam diariamente esta via tão importante, foi possível iniciarmos a liberação dos trechos. Até o final de agosto, a obra estará concluída e os 2,2 quilômetros de corredor serão liberados”, garante o secretário de Obras e Infraestrutura Pablo Mendes Ribeiro.

Os serviços de pavimentação do corredor já foram concluídos, bem como os arremates nos encontros entre o pavimento de asfalto e concreto. Os demais trechos ainda não liberados para o trânsito recebem a sinalização definitiva, que ao todo já atingiu mais de 70% de execução.

Publicidade

Histórico

As obras começaram em setembro de 2012, com previsão inicial de término para setembro de 2013. Foi paralisada em junho de 2014, com apenas 50% dos serviços. Em 2015, o consórcio de empresas responsável até chegou a corrigir parte do pavimento que apresentou defeito. No entanto, em maio de 2016, a Prefeitura cancelou o contrato devido a dificuldades financeiras da contratada, que passava por recuperação judicial e não cumpriu com a atualização de documentos exigida.

Em 2020 as obras foram reiniciadas. Durante o ano de 2021, a implantação da sinalização definitiva foi incluída no próprio contrato das obras. Ou seja, dispensando todo o processo de licitação e contratação, que seria realizado somente no final das obras. A ação possibilitou uma maior celeridade na execução das intervenções e a liberação do trânsito. Ao todo, mais de 40% dos serviços das obras foram executados neste ano.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui