Greve de ônibus em Guaíba nesta terça-feira, dia 12

140
Expresso Assur
Foto: Rafael Coelho Pavan/Ônibus Brasil
Publicidade

Pelo segundo dia consecutivo, continuava a greve dos trabalhadores da empresa de ônibus Expresso Assur, em Guaíba, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

A categoria paralisou as atividades nesta segunda-feira, dia 11 de janeiro, apontando o atraso no pagamento dos salários e de benefícios e o não pagamento do décimo terceiro salário.

Os trabalhadores informaram à rádio Guaíba que as cestas básicas e o vale-alimentação estão em atraso a um ano e meio. O 13º salário referente a 2020 ainda não foi depositado e os salários pagos mensalmente caem na conta de forma parcelada.

Publicidade

Uma audiência entre a empresa e a Prefeitura de Porto Alegre, foi realizada no período da manhã, na sede do Tribunal Regional do Trabalho e não houve acordo entre as partes.

A Justiça do Trabalho determinou que 40% da frota volte a circular nas ruas da cidade a partir desta quarta-feira, dia 13 de janeiro.

Uma nova audiência foi marcada a próxima segunda-feira, dia 18 de janeiro.

“Eu não sei como eu vou conseguir fazer com que os trabalhadores voltem aos postos. O pessoal não tem mais o emocional tranquilo para trabalhar. Há, inclusive, uma pressão por parte dos familiares, já que muitos acham que é melhor ficar desempregado do que trabalhar sem receber”, disse o presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários de Guaíba, Luiz Carlos Veiga Martins.

A Expresso Assur enfrenta dificuldades financeiras por causa da queda da demanda de passageiros gerada pela pandemia de Covid-19.

Publicidade

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui