Governo estadual inaugura último viaduto e libera todo trecho da duplicação da RS-118

86
RS-118 Obras
Foto: Itamar Aguiar/Palácio Piratini
Publicidade

O último viaduto do projeto de duplicação da RS-118 foi inaugurado nesta segunda-feira, dia 9 de novembro, pelo governador Eduardo Leite e pelo secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella. A elevada fica no quilômetro inicial da RS-118, na divisa entre Sapucaia do Sul e Esteio.

Com a inauguração, todo o trecho de 21,5 quilômetros de pista nova, entre Sapucaia do Sul (BR-116) e Gravataí (Freeway), foi liberado para o trânsito de veículos. A partir de agora, o motorista que acessar a RS-118 no sentido BR-290 à BR-116 trafegará em sua totalidade sobre a rodovia duplicada, sem desvios.

“É uma entrega bastante simbólica porque é o último trecho de pista nova e de obra de arte, o viaduto, a ser entregue na duplicação da 118. O que falta agora é reparo em pista antiga para que possamos, até o final do ano, entregar a obra com a pista duplicada. Essa duplicação vai melhorar muito o fluxo de trânsito na 118, e é um sonho antigo da população, que estamos tendo o prazer de entregar”, destacou o governador.

Publicidade
Entrega RS-118
Foto: Itamar Aguiar/Palácio Piratini

Iniciada há 14 anos e interrompida diversas vezes por falta de recursos, a obra de duplicação dos 21,5 quilômetros entre Sapucaia do Sul e Gravataí foi retomada pela atual gestão em junho de 2019 com o compromisso de não paralisá-la até a conclusão. A previsão de entrega total foi reafirmada pelo governador para o final deste ano.

O novo viaduto tem 100 metros de comprimento, com três vãos: o central passa sobre os trilhos da Trensurb e os demais, sobre as avenidas Sapucaia e Leônidas de Souza. As obras foram executadas pela empresa Sogel com investimento de R$ 5,5 milhões.

Com a entrega, o projeto de duplicação alcançou 95% de execução concluída. Dividida em três lotes, essa última fase conta com financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de R$ 131 milhões, dos quais já foram investidos R$ 107 milhões.

“É uma obra aguardada há décadas pela região Metropolitana e pelo Estado, uma obra que ultrapassa os R$ 130 milhões de investimentos apenas em 2020. Com certeza contribuirá para o desenvolvimento não apenas do Estado como um todo, mas da região e dos municípios, trazendo novos empreendedores e dando condição de tráfego com segurança na região. São quatro pistas centrais, duas pistas laterais, 21,5 quilômetros totalmente revitalizados e duplicados. Quem ganha é a sociedade gaúcha”, celebrou Juvir Costella.

Orientação aos motoristas

Para que seja finalizada a restauração da pista antiga entre o quilômetro 0,3 e quilômetro 1,3, o trânsito será desviado para a via duplicada. Sendo assim, a pista nova ficará em duplo sentido no trecho até a conclusão das obras.

Publicidade

1 COMENTÁRIO

  1. “…e dando condição de tráfego com segurança na região.” palavras de quem não trafega pelo local, principalmente pelas áreas de travessia como o viaduto da av. Theodomiro P. da Fonseca em Sapucaia, em horários de pico é um desafio fazer a travessia com segurança, de nada adiantou o viaduto, pois o fluxo segue intenso pelas vias laterais o que torna a travessia um caos, achei que colocariam uma sinaleira ali, mas pelo visto ficará assim mesmo, quem transita por ali que lute. Sem falar na mobilidade para pedestres e ciclistas, um horror! Antes, mesmo que distante uma da outra era possível contar com duas passarelas para travessia e agora? Simplesmente nada! As pessoas se arriscam o tempo todo atravessando na frente dos carros em alta velocidade. Ou seja, quem de fato utiliza a tão esperada obra concluída não tem nada a comemorar.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui