Governo estadual autoriza início das obras de ampliação e modernização do Aeroporto de Passo Fundo

30
Aeroporto Passo Fundo
Foto: Itamar Aguiar/Palácio Piratini
Publicidade

Os moradores da região de Passo Fundo começaram a vislumbrar, nesta sexta-feira, dia 6 de novembro de 2020, a concretização de uma demanda antiga. A ampliação e modernização do Aeroporto de Passo Fundo (Lauro Kortz), aguardada há mais de 20 anos pela região Norte, começará a tomar forma a partir desta sexta-feira, após a ordem de início dada pelo governador Eduardo Leite.

O investimento de R$ 45 milhões foi garantido, em sua maioria, pelo Governo Federal. São R$ 43,7 milhões via Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac) e R$ 1,3 milhão de contrapartida do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

“Fiz questão de só vir aqui a Passo Fundo quando as máquinas já estivessem trabalhando, e é isso que estamos celebrando, o início das obras. Todo esse investimento dará melhor condição de funcionamento ao aeroporto, de acordo com o perfil econômico da região. A região ganhará, a longo prazo, um aeroporto, e a curto prazo, a movimentação da economia pelas obras, com geração de 200 empregos indiretos e de 100 diretos”, disse o governador.

Publicidade

A ampliação da aviação regional tem sido pauta frequente do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Em julho de 2019, o Decreto 54.685 alterou o Programa Estadual de Desenvolvimento da Aviação Regional e reduziu a base de cálculo na compra de querosene de aviação no Rio Grande do Sul a contar de 1° de janeiro deste ano.

O texto permite que a alíquota do combustível caia a até 2%, dependendo da quantidade de rotas ofertadas, da disponibilidade de assentos e da frequência de voos.

“Aprovamos também o projeto para o aeroporto de Santo Ângelo, que será licitado no próximo ano. Aprendemos com os problemas que enfrentamos neste projeto de Passo Fundo e, assim, poderemos evitar novas dificuldades. Por mais que estejamos ajustando o caixa do governo, ainda temos um longo caminho de reestruturação fiscal. Então, estamos estudando também a concessão de aeroportos ao setor privado, para que possamos garantir não só a obra, mas a manutenção e a ampliação desses aeroportos no futuro”, explicou o governador.

Aeroporto Passo Fundo
Foto: Itamar Aguiar/Palácio Piratini
Pavimentação, drenagem e sinalização

O Consórcio Traçado-Engelétrica, responsável pelo projeto e pela execução das obras, tem 12 meses, a partir da ordem de início, para encerrar os trabalhos. Oito meses serão destinados às obras de pavimentação, drenagem e sinalização.

A estimativa é de que o terminal atenda cerca de 300 mil passageiros por ano até 2030, com possibilidade de operação de aeronaves de grande porte. A capacidade mensal varia entre 25 mil e 30 mil passageiros.

Entre as melhorias, estão a reconstrução da pista, implantação de faixas de pista e áreas de segurança nas cabeceiras, sistema de drenagem, pátio de aeronaves, novo terminal de passageiros e edificações acessórias com mais de 2 mil metros quadrados. Também constam no projeto a construção de estacionamento de veículos e via de acesso, novo sistema de balizamento luminoso e equipamentos e auxílios à navegação aérea, que permitirão a operação por instrumento.

“Hoje, trazemos de volta a esperança que muitos já davam como perdida aqui para a região. Com o início dessas obras, o Governo do Estado do Rio Grande do Sul possibilita não apenas a aviação regional, proporcionando a Passo Fundo e ao Rio Grande do Sul os voos regionais, mas fazendo com que a região possa trazer novos investimentos e atrair empreendedores”, afirmou o secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella.

Uma vez que as obras envolvem a reforma da pista de pouso e decolagem, o aeroporto ficará interditado por 120 dias a partir de 11 de janeiro de 2021. O Governo do Estado do Rio Grande do Sul está em tratativas para transferir os voos que seriam realizados no Aeroporto de Passo Fundo para o Aeroporto de Santo Ângelo.

“Essa é a obra que pode transformar a região, trazendo mais desenvolvimento e mais emprego. Agradeço a todos que contribuíram para que a obra seja iniciada”, disse o prefeito de Passo Fundo, Luciano Azevedo.

De acordo com a Secretaria Nacional de Aviação Civil, o Rio Grande do Sul será o primeiro Estado a iniciar obras de aviação regional com o uso do sistema Building Information Modeling (BIM) ou Modelagem da Informação da Construção. É uma forma de criar digitalmente um modelo virtual da construção, sendo este um suporte ao projeto durante as etapas das obras.

Publicidade

1 COMENTÁRIO

  1. Ola .
    Faz quase 30 anos que pretendo realizar pesquisa sobre origem, fluxo e destino de usuários de ônibus e avião na região noroeste do RS. Desta forma todos envolvidos nisso,(cias aéreas e ônibus) teriam informações mais precisas para implantar linhas como maior rentabilidade. Até hoje não consegui ninguém para ajudar a realizar este trabalho. Acompanho a luta da região da fronteira oeste para instalar um voo sem obter exito. Se esta pesquisa fosse realizada com certeza seria resultado satisfatório. Peço ajuda para realizar este trabalho. cleversonnardes@gmail.com

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui