DNIT inicia cravação de estacas de pontes sobre o rio dos Sinos na BR-116

352
Ponte Sinos
Foto: Divulgação/DNIT
Publicidade

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes inicia, esta semana, a cravação de estacas para a construção das novas pontes que serão erguidas sobre a bacia do rio dos Sinos, no quilômetro 245 da BR-116, em São Leopoldo.

Ao todo, serão quatro novas estruturas paralelas às existentes, sendo duas pontes sobre o canal principal e outras duas na várzea do rio dos Sinos. Este ponto é considerado um dos principais gargalos no tráfego do trecho metropolitano da rodovia – dados atualizados indicam que cerca de 140 mil veículos transitam diariamente no local.

Complexo Rio dos Sinos
Imagem: Divulgação/DNIT

A primeira estaca deve ser cravada nesta quarta-feira, dia 24 de março, no sentido Interior (ao lado da estação rodoviária de São Leopoldo). Desde esta segunda-feira, dia 22 de março, encontra-se no canteiro de obras uma perfuratriz de estaca raiz – equipamento necessário para iniciar a perfuração do solo para a execução das estacas.

Publicidade

Também para dar suporte ao serviço náutico, a perfuratriz ficará sobre uma balsa flutuante ancorada no ponto já definido anteriormente pelos estudos topográficos.

Com o equipamento posicionado no ponto definido, inicia-se a perfuração e remoção de solo para que seja instalada a armação de ferro e aço e, posteriormente, o concreto seja injetado.

Balsa Sinos
Perfuratriz-balsa no rio dos Sinos (Foto: Divulgação/DNIT)

As duas travessias sobre o canal principal do rio dos Sinos serão compostas por 48 estacas e 20 vigas, cada uma. As pontes terão 100 metros de comprimento e 11,3 metros de largura, com duas novas faixas de tráfego, passeio e ciclovia.

Com cinco vãos de 20 metros, as novas pontes terão seis blocos de fundação. Cada bloco será suportado por oito estacas do tipo raiz, com 40 centímetros de diâmetro e comprimentos variáveis de oito a 13 metros. De acordo com o projeto, as estacas ficarão de dois a três metros cravadas em rocha, no subleito do rio.

AGILIDADE

Já as vigas das pontes serão pré-moldadas. Desta forma, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes garante agilidade no processo construtivo das pontes. Das 20 peças necessárias para esta primeira ponte, dez estão prontas e estocadas na fábrica localizada em Sapucaia do Sul.

As unidades têm 20 metros de comprimento e pesam 25 toneladas. Para a produção das 40 vigas necessárias para as duas pontes, serão utilizados 400 m³ de concreto no total.

Solução similar será adotada para as duas pontes da várzea do rio dos Sinos. Elas serão construídas paralelamente às duas existentes, possibilitando a reconfiguração atual de duas faixas de tráfego, por sentido, para quatro faixas.

Neste caso, as novas estruturas terão 60 metros de extensão e 11,3 metros de largura, com duas novas faixas de tráfego, passeio e ciclovia.

Pontes Sinos
Imagem: Divulgação/DNIT

As estruturas integram o lote 1 das obras de melhoramentos físicos e de segurança de tráfego da rodovia, no qual está prevista uma reformulação significativa em segmento de 38,5 quilômetros, entre Novo Hamburgo e Porto Alegre.

A construção de uma ponte com as especificações das travessias sobre o rio dos Sinos leva, em média, 12 meses para ser concluída. Contudo, este prazo pode sofrer alterações em decorrência de vários fatores, entre eles as condições climáticas e o nível do rio.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui