Balanço da Secretaria de Trânsito observa alta no excesso de passageiros no transporte coletivo de Caxias do Sul

Mudanças nos protocolos estaduais, como exclusão do sistema de bandeiras, podem ter alimentado maior demanda de passageiros

272
Linha L85
Foto: Rodrigo Rossi/Prefeitura de Caxias do Sul
Publicidade

Apesar da extinção do sistema de bandeiras do Distanciamento Controlado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul e sua consequente troca para o Sistema 3As de Monitoramento, equipes da Fiscalização de Trânsito continuam a monitorar diariamente os ônibus do transporte coletivo em Caxias do Sul. As ações continuam em virtude da manutenção da obrigatoriedade de limite de passageiros dentro dos veículos.

Entre os dias 17 e 21 de maio, foram contabilizados mais de 25 mil passageiros dentro dos ônibus da concessionária. Desse total, houve excesso de 517 passageiros, resultando num índice de 2,03% de excesso sobre o total de passageiros transportados.

As equipes da Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM) fiscalizaram o total de 143 linhas em 661 horários. De acordo com o Sistema 3As de Monitoramento, é permitido o transporte de passageiros até o limite de 60% da capacidade total dos ônibus. O numeral irá mudar de veículo para veículo, conforme especificações técnicas. Na semana retrasada, o índice de excesso de passageiros havia sido de 1,70%.

Publicidade

Nos casos em que servidores da Fiscalização de Trânsito flagram excesso de passageiros dentro dos ônibus, a concessionária que opera o serviço é informada imediatamente. Por decisão da Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade, a concessionária deverá ampliar a oferta de assentos nas linhas que apresentarem superlotação.

Desde o começo das operações de fiscalização junto ao transporte coletivo, cujo objetivo é o cumprimento aos protocolos sanitários de combate à pandemia do coronavírus, mais de 1 milhão de passageiros foram contabilizados nos ônibus. No total, foram 1.296.487 passageiros. Destes, 17.511 estavam acima dos limites permitidos, resultando em excesso bruto de 1,35% de passageiros.

A Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade reforça que a capacidade total dos ônibus é calculada com base nos passageiros sentados e em pé. Como exemplo, o ônibus articulado prefixo 795, cuja capacidade total é de 142 passageiros. O veículo está autorizado a transportar 62 pessoas sentados e 80 em pé. Observado o limite de 60% do total da capacidade de pessoas, haverá excesso de passageiros quando mais de 85 pessoas estiverem simultaneamente dentro do ônibus.

Entre os dias 17 e 21 de maio, as linhas com mais excesso de passageiros foram:

  • L57 Serrano (excesso de 72 passageiros)
  • L85 Nossa Senhora das Graças (excesso de 50 passageiros)
  • L34 Belo Horizonte (excesso de 44 passageiros)
  • L30 Montes Claros (excesso de 28 passageiros)
  • L84 Parque Oásis (excesso de 28 passageiros)
Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui